31 de dez de 2012

30/12/2012 - Treino 288 - MTB Urbano - Treino de Base

Saímos sem destino e sem planejamento. A priori a estratégia era pedalar em um local sem lama, ou seja fora da trilha, já que tinha chovido muito na noite anterior.
Seguimos pela Marginal do Rio Jundiaí, seguimos pelo bairro da ponte são joão (já em Jundiaí) bairro antigo da cidade que tem muito a ver com a história de minha família, depois fomos para a Vila Aparecida, bairro onde moravam meus avós paternos, o qual visitei muitas vezes durante a infância. Este bairro é vizinho ao Jardim São Camilo, uma das poucas favelas de Jundiaí. Pedalamos com certa nostalgia pelas diversas lembranças de infância. Na rua principal do bairro ainda moram tios e tias com os quais tenho pouco ou quase nenhum contato. Seguimos em frente e fomos para o bairro da colônia (bairro onde moravam os primeiros donatários de terra da colônia italiana idealizada pelo Barão de Jundiaí) - um deles era meu bisavô Luigi Piovesan (Luiz Piovesan - tem até nome de rua em sua homenagem). Luigi foi dono de uma das primeiras olarias da cidade e foi muito próspero até meados do sec XX. Fica também neste bairro a antiga fábrica da Ideal Standard (onde meu pai fez carreira e trabalhou por pelo menos 30 anos) , hoje a fábrica pertence a deca. Interessante o fato de que a fábrica se localizava no antigo lote de Luigi Piovesan, ou seja , foi construida sobre sua antiga olaria. Histórias de família a parte prosseguimos com o pedal pelo bairro do caxambú passando pelos restaurantes clássicos de jundiaí - das Familias Brunholi e Spiandorelo ( a esta lista acrescentaria mais um clássico o Recanto Passarin) - todos restaurantes italianos claro com alguns aspectos em comum : história, boa comida, e simplicidade. Passamos ainda pela fabrica da Cereser e seu outlet lotado nesta época do ano - Jundiaí não tem bom vinho mas, é a terra dos vinagres e da Sidra mais famosa do Brasil , a Cereser. Seguimos sentido Jarinu e faltando 10 km para chegar a cidade pegamos um trecho de trilha sentido Campo Limpo - chegamos a cidade pelo bairro do Campo Verde e subindo a tradicional subida do Gago (no início era uma subida agressiva, hoje depois de algum tempo de pedalada não é das piores que já enfrentamos). Ao todo tudo isso deu 45 km a uma média de 16,5 km/h cumprindo o objetivo do treinamento de base de aumentar o volume com regularidade - os treinos intensos ficarão para a próxima etapa do treinamento. Além disso foi um reencontro com minhas origens - tão bom nesta época do ano.